A Caixa Econômica Federal ampliará consulta a cotas do PIS. Trabalhadores de todas as idades poderão retirar dinheiro

FONTE O SUL//A Caixa Econômica Federal deveria liberar, na segunda-feira (04), a consulta às cotas do PIS/Pasep para beneficiários de todas as idades. No entanto, na manhã desta terça-feira (05), a ferramenta ainda trazia informações limitadas. Terão direito à retirada do dinheiro aqueles que trabalharam entre os anos de 1971 e 1988, se filiaram ao programa, mas nunca sacaram os recursos. Estima-se que 25,3 milhões tenham potencial para receber as cotas.

Os trabalhadores da iniciativa privada que quiserem saber se têm algo a sacar deverão fazer a consulta pelo site www.caixa.gov.br/cotaspis. Mas, por enquanto, a ferramenta está disponível somente para a consulta de maiores de 60 anos. O saque será liberado porque o Senado aprovou, na segunda-feira (04), a MP (Medida Provisória) 813. A retirada era permitida somente àqueles com mais de 60 anos. Mas o governo já havia antecipado a idade de saque de 70 para 60 anos.

Agora, a limitação da faixa etária deixará de existir por um determinado período (janela temporal), segundo o Ministério do Planejamento. Com isso, R$ 34,6 bilhões estarão disponíveis para retirada nas agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil. Bastará a publicação da sanção presidencial, o que poderá acontecer em breve.

“Agora, o acesso de cotistas de todas as idades será permitido durante uma janela temporal que vai até o dia 29 de junho de 2018. A medida provisória também permite ao governo reabrir o prazo para saques até 28 de setembro”, apontou o ministro do Planejamento, Esteves Colnago.

Segundo a pasta, nos próximos dias serão detalhados os cronogramas de saque para os cotistas de todas as idades. Aqueles que tiverem contas-correntes na Caixa e no Banco do Brasil terão seus depósitos feitos automaticamente. Os demais farão a retirada nas agências. Os herdeiros dos cotistas também terão o direito assegurado.

Além das cotas, há o abono salarial

O abono salarial do PIS/Pasep é outro benefício pago pela Caixa e pelo Banco do Brasil. O pagamento referente ao ano-base 2016 ainda não foi retirado por cerca de dois milhões de trabalhadores, que têm até o dia 29 de junho para fazê-lo. Portanto, ainda há R$ 1,75 bilhão em abonos à espera dos beneficiários nas agências bancárias. Se a retirada não for feita até o prazo limite, o dinheiro vai retornar para o FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

Têm direito ao abono salarial do PIS/Pasep aqueles que estejam inscritos nos programas há, pelo menos, cinco anos e tenham trabalhado com carteira assinada em 2016 por, no mínimo, 30 dias, tendo recebido uma renda média mensal de até dois salários mínimos. Também é necessário que os dados desses trabalhadores tenham sido informados corretamente pelos empregadores na Rais (Relação Anual de Informações Sociais) de 2016.

A quantia que cada trabalhador tem para receber de abono é proporcional ao número de meses trabalhados formalmente (com registro em carteira de trabalho) no ano-base 2016 e varia de R$ 80 a R$ 954. Quem trabalhou durante todo o ano receberá o valor cheio. Quem trabalhou por apenas 30 dias terá direito ao valor mínimo, e assim sucessivamente.

Segundo a governo, o pagamento do benefício referente ao exercício de 2016 contempla, ao todo, 22 milhões de pessoas, com um montante total de R$ 15 bilhões. Ou seja, 20 milhões já receberam os valores devidos, restando ainda dois milhões. Trabalhadores que são clientes da Caixa e do Banco do Brasil já receberam o benefício diretamente em suas contas bancárias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.