Acidente em Copacabana mata bebê e fere 16 pessoas.

FONTE CORREIO DO POVO//O carro que invadiu o calçadão de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, deixou um bebê de oito meses morto e 16 pessoas feridas. Antonio Almeida Anaquim dirigia pela Avenida Atlântica e, por volta das 20h30 de quinta-feira, atropelou as pessoas que caminhavam pelo calçadão, próximo à Rua Figueiredo de Magalhães. Ele alegou que sofreu um ataque epilético e “apagou”, só acordando quando o carro já estava na faixa de areia. De acordo com a agência de notícias AFP, testemunhas viram remédios para epilepsia no carro. Ele foi preso logo após o incidente por policiais do 19ºBPM.

Apesar da semelhança com atentados recentes, a Polícia Militar descartou qualquer hipótese relacionada a terrorismo no caso. “Não se trata de um atentado terrorista, mas sim de um grave acidente, onde o motorista perdeu o controle do veículo e acabou atingindo cerca de 15 pessoas que estavam no calçadão da praia”, informou a PM, nas redes sociais.

Feridos

Os feridos – dentre eles duas crianças – receberam atendimento no próprio local e estão sendo encaminhados para hospitais da região pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Quinze pessoas feridas foram levadas ao Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon, na zona sul.

Darlan Rocha, de 27 anos, pai do bebê que morreu no incidente, disse que a mãe da criança também foi atropelada e seu estado de saúde é grave. “Como uma pessoa que sofre de epilepsia tem carteira de motorista? Não era para ter carteira de motorista e nem estar na rua. Matou minha filha, como vou ficar agora?”, lamentou.

Das vítimas encaminhadas ao Hospital Miguel Couto, uma estava em estado grave, conforme o diretor geral, Cristiano Chame. A pessoa sofreu traumatismo craniano. Outra sofreu uma fratura exposta. “As demais vítimas estão terminando suas avaliações, todos orientados e lúcidos. A princípio sem nenhuma gravidade maior”, afirmou ele, em vídeo postado no Twitter pela Prefeitura do Rio, às 23h49min.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.