Bill Gates perde posto de segundo homem mais rico do mundo para dono da Louis Vuitton

FONTE: O SUL

Nos sete anos da história do Bloomberg Billionaires Index, Bill Gates, co-fundador da Microsoft, nunca se classificou abaixo da segunda posição do ranking. Na última terça-feira (16), o panorama mudou, com Gates caindo para o terceiro lugar, ao ser ultrapassado pelo francês Bernard Arnault, presidente do grupo LVMH, fabricante de artigos de luxo, entre elas as famosas bolsas e malas da marca Louis Vuitton.

A LVMH alcançou um recorde em Paris na terça-feira, elevando seu patrimônio líquido para US$ 107,6 bilhões. Ou seja, US$ 200 milhões a mais do que Gates. Apenas no decorrer de 2019, Arnault adicionou US$ 39 bilhões à sua fortuna, o maior ganho individual entre as 500 pessoas listadas no ranking da Bloomberg.

Arnault, de 70 anos, juntou-se no mês passado a Gates e ao fundador da Amazon.com, Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, no clube de riqueza mais exclusivo, quando sua fortuna superou pela primeira vez os US$ 100 bilhões. Juntas, as fortunas do trio excede os valores individuais de mercado de quase todas as empresas do S&P 500, incluindo Walmart, Exxon Mobil e Walt Disney.

Arnault e sua família estão entre os magnatas que prometeram doar mais de US$ 650 milhões, em abril, para a reconstrução da Catedral de Notre Dame, depois que um incêndio devastou a icônica igreja. E controla cerca de metade da LVMH, com sede em Paris, através de uma holding familiar, além de ter uma participação de 97% na Christian Dior, a casa de moda fundada três anos antes do seu nascimento, em 1949.

O empresário francês entrou no mercado de artigos de luxo em 1984, adquirindo um grupo têxtil que era de propriedade da Christian Dior. Quatro anos depois, ele vendeu todos os outros negócios da empresa e usou os lucros para adquirir uma participação majoritária na LVMH. Sua coleção de pinturas modernas e contemporâneas inclui peças de Jean-Michel Basquiat, Damien Hirst, Maurizio Cattelan, Andy Warhol e Pablo Picasso.

Se não fosse por suas doações filantrópicas, Gates ainda seria a pessoa mais rica do mundo. O co-undador da Microsoft doou mais de US$ 35 bilhões para a Fundação Bill e Melinda Gates. Já o patrimônio líquido de Bezos aumentou ligeiramente este ano para US$ 125 bilhões, mesmo depois de um acordo de divórcio com MacKenzie Bezos, que a tornou a quarta mulher mais rica do mundo.

O mesma classificação situa o espanhol Amancio Ortega, dono da marca Zara, como sexta fortuna mundial e o mexicano Carlos Slim na nona posição do ranking.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.