Bolsonaro pretende aumentar a validade da carteira nacional de habilitação de cinco para dez anos

FONTE: O SUL

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (28), via Twitter, que pretende aumentar o prazo de validade da CNH (carteira nacional de habilitação) no Brasil dos atuais cinco anos para dez anos.

“Informo que faremos gestões no sentido de passar para dez anos a validade da carteira nacional de habilitação”, escreveu Bolsonaro. Ele parabenizou o governo do Rio de Janeiro que anunciou a extinção da vistoria anual de veículos.

No início do ano, o governo fluminense revogou uma resolução do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) que obrigava os motoristas a fazer curso teórico de dez horas e uma prova para renovar a carteira de habilitação. A exigência mantida é a realização de um exame médico.

A atribuição sobre as regras de trânsito passará, a partir de janeiro de 2019, para as mãos de Gustavo Canuto, que será o titular do Ministério do Desenvolvimento Regional. A pasta incorporará as atribuições das Cidades e Integração Nacional – dois ministérios que foram suprimidos pelo presidente eleito.

A poucos dias para o novo governo assumir, Bolsonaro tem indicado prioridades das 22 pastas que integrarão a sua gestão. As orientações vão desde ajustes de gastos a medidas pontuais para cada área.

Cerimônia de posse

A cerimônia de posse de Bolsonaro tem, até o momento, a presença confirmada de 12 chefes de Estado. A expectativa do Itamaraty é de que 60 delegações estrangeiras participem da posse.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, a lista de autoridades confirmadas tem mais três vice-presidentes, 11 chanceleres, 16 enviados especiais e três diretores de organismos internacionais. Por motivos de segurança, o órgão informou que não divulgará a lista completa com os nomes de cada uma dessas autoridades.

As presenças já divulgadas são de presidentes de países vizinhos, como Maurício Macri (Argentina), Sebastián Piñera (Chile), Mario Abdo Benítez (Paraguai), Tabaré Vázquez (Uruguai), Iván Duque Márquez (Colômbia) e Marín Vizcarra (Peru).

Também vão desembarcar em Brasília, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, além do presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa. Na quinta-feira (27), o Itamaraty informou que o vice-presidente do Comitê Permanente da Assembleia Popular (Parlamento chinês), Ji Bingxuan, será o representante da China.

Além disso, estão confirmadas mais dez autoridades, entre elas o chanceler da Argentina, Jorge Faurie. A lista de convidados para a cerimônia é de 140 pessoas.

Preparativos

É intensa a movimentação nos corredores e na frente do prédio do Congresso Nacional. Em vez de parlamentares, chama a atenção o vai e vem de funcionários carregando tapetes vermelhos enrolados, comprados especialmente para a solenidade.

Há pintores, jardineiros, serralheiros, eletricistas, gesseiros e a equipe de limpeza, que cuidam de cada detalhe na preparação da recepção de cerca de 2 mil convidados que irão acompanhar a cerimônia de posse na área interna do Congresso, no dia 1º de janeiro. Um jardim está sendo montado no Espaço Cultural Ivandro Cunha Lima , no corredor de acesso ao Anexo I da Câmara e do Senado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.