Criminosos foram condenados a mais de 120 anos de prisão por chacina na Região Metropolitana de Porto Alegre

A partir da decisão do Tribunal do Júri, o juiz Roberto Coutinho Borba, da 1ª Vara Criminal de Alvorada, declarou condenados quatro réus pela morte de quatro amigos que participavam de uma festa de aniversário no município da Região Metropolitana de Porto Alegre em 2015.

O denunciado Rodrigo Barbosa Pires foi condenado a 124 anos e três meses de reclusão por homicídio qualificado (motivo torpe, perigo comum e recurso que dificultou a defesa das vítimas), organização criminosa e corrupção de menores. A mesma pena foi dada para Cristian Macedo Rodrigues. Ambos tinham antecedentes criminais que contaram para o agravamento da pena.

Os outros dois réus, Andrei Gonçalves Rodrigues e Bruno José Paranhos da Silva, à época do fato eram menores de 21 anos e, portanto, tiveram as penas atenuadas. Cada um foi condenado a 94 anos de reclusão.

Sentença

O juiz considerou que “as famílias das quatro vítimas fatais restaram dilaceradas, vez que prematuramente ceifadas as vidas destes jovens, todos com futuros promissores, estudantes e, inclusive, alguns deles já auxiliavam na composição da renda familiar”.

Ao citar as consequências do crime, o magistrado ainda fez referência a uma quinta vítima, que sobreviveu, mas com sequelas físicas e que até hoje não teve o cartucho de bala retirado do corpo. Na sentença, foram citadas as circunstâncias desfavoráveis, “dada a extrema brutalidade revelada pelos agentes, em movimentada via pública, expondo a risco toda a coletividade”.

O juiz também afirmou que a ação resultou em grande trauma para toda a comunidade de Alvorada, “sobretudo no bairro em que se deu o fato, abalado em sua rotina sobremaneira pela truculência dos meliantes”. Por fim, houve a constatação de que a culpabilidade dos denunciados é de grau elevadíssimo, segundo Borba.

Os réus não poderão apelar em liberdade, pois permanecem inalterados os fundamentos que ensejaram o decreto de prisão preventiva, ora robustecidos pela formação da culpa, em decisão soberana do Conselho de Sentença.

Assassinatos

No dia 1º de março de 2015, foram mortos três adolescentes de 16 anos e um jovem de 19 anos em uma casa no bairro Jardim Algarve. Era a festa de aniversário de uma das vítimas. Um grupo chegou em frente à casa e efetuou dezenas de disparos. As vítimas não tinham antecedentes criminais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.