Governo gaúcho coloca à venda primeiros lotes de imóveis do Estado em Porto Alegre e no Interior

FONTE: O SUL
A partir desta quarta-feira, o governo gaúcho realiza o primeiro de uma série de leilões de imóveis de propriedade do Estado. São 32 propriedades que totalizam uma avaliação mínima de R$ 6,2 milhões, incluindo apartamentos, lojas e salas comerciais que pertenciam ao Ipergs (Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul).

O pregão está marcado para as 14h no segundo andar do Centro Administrativo (avenida Borges de Medeiros nº 1.501), no bairro Praia de Belas, em Porto Alegre. A maioria dos itens está localizada na Capital, além de Viamão, Montenegro, Santa Maria, São Sepé, Garibaldi e Lavras do Sul.

Esse conjunto faz parte um total de 78 imóveis dos quais o Executivo pretende se desfazer, por meio da Seplag (Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão), por estarem desativados. O objetivo é cortar despesas e levantar recursos para o Estado. A receita das vendas são destinadas ao Fegep (Fundo Estadual de Gestão Patrimonial) e utilizadas em manutenção e melhorias dos outros bens públicos.

Ainda nesta semana, será ofertado outro lote de bens do governo gaúcho no Interior de São Paulo. São seis terrenos na cidade de Tatuí, avaliados em R$ 31 mil (preço médio por unidade) e que faziam parte do patrimônio da extinta Corlac (Companhia Riograndense de Laticínios e Correlatos). A concorrência será realizada às 14h desta sexta-feira, também no Centro Administrativo em Porto Alegre.

Já na próxima segunda-feira, o Estado fará uma nova tentativa de vender cinco terrenos em Tramandaí e que, juntos, estão avaliados em R$ 7,5 milhões. O lote está localizado na Avenida da Igreja, “uma das áreas mais valorizadas do Litoral Norte”, conforme o Palácio Piratini. A abertura das propostas está marcada para as 14h, na Celic.

Responsável pela administração do patrimônio do Estado, a Seplag também organiza um novo edital para os próximos dias, reunindo 41 imóveis que igualmente pertenciam ao Ipergs. Da lista, farão parte essencialmente lojas e salas comerciais em Porto Alegre (incluindo uma loja de R$ 503 mil na avenida João Pessoa, em frente à Faculdade de Direito da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). Também constam bens em Lajeado, Encantado, Candelária, Novo Hamburgo e Esteio. A lista completa está disponível no site www.rs.gov.br.

Arrecadação

Caso os leilões sejam bem sucedidos, o governo do Estado projeta uma arrecadação de R$ 22,7 milhões com os 78 imóveis. Segundo a titular da Seplag, Leany Lemos, defende a iniciativa: “Esse esforço para alienar ativos é um importante auxílio diante das dificuldades financeiras do Estado. Assim, poderemos reduzir custos com manutenção desses espaços e ajudar em termos de arrecadação e com impacto na economia real”.

O levantamento mais recente do acervo de bens do governo gaúcho indica 8.832 imóveis, dos quais 6.576 (75%) são utilizados por escolas, unidades policiais, presídios e instalações públicas. Outros 2.256 (25%) estão sem utilização, inclusive fora do Rio Grande do Sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.