Porto Alegre terá grandes volumes de chuva e alta frequência de temporais nos próximos meses

Os próximos meses terão grandes volumes de chuva e alta frequência de temporais em Porto Alegre, segundo dados apresentados na quarta-feira (26) pela Metsul Meteorologia ao prefeito Nelson Marchezan Júnior. A previsão é de que a precipitação mais volumosa comece no início de outubro e as chuvas se mantenham pelo menos até fevereiro.

“Com influência de ondas de calor em outubro e novembro, aumenta também o risco de temporais, granizo, raios e alagamentos devido à chuva volumosa em curto espaço de tempo”, alertou a meteorologista Estael Sias.

Como as bacias dos afluentes do Guaíba já estão com grande volume de água, devido ao volume de chuvas registrado nos últimos meses, há maior vulnerabilidade para se configurar episódios de cheia no Guaíba. Por isso, a prefeitura está se preparando para atuar em caso de necessidade de retirada de famílias de áreas alagadas.

A Defesa Civil segue um protocolo de contingência e ação e está pronta para atuar, segundo o coordenador Adriano Krukoski. “Temos contato direto com a Fasc [Fundação de Assistência Social e Cidadania] para arrecadar material como telhas, lonas, cobertores e alimentos e atender prontamente as famílias necessitadas”, disse.

O secretário municipal de Serviços Urbanos, Ramiro Rosário, lembrou que a prefeitura conseguiu aumentar o funcionamento das bombas de 40% para 75% do ano passado para cá, o que reduz consideravelmente a possibilidade de alagamentos na cidade. “A Capital possui 21 casas de bombas e 88 equipamentos, mas alguns deles operando desde a década de 1960. Além disso há problemas históricos no sistema de drenagem do município que precisaria de bilhões de reais para resolver”, explicou.

O Ceic (Centro Integrado de Comando) está finalizando com a Procempa (Companhia de Processamento de Dados) o Sistema de Comando e Controle, com protocolos e matriz de responsabilidades para atuar em caso de emergências climáticas. Todas as secretarias envolvidas nas ações terão acesso ao programa e poderão realizar os trabalhos de maneira organizada e eficiente, de acordo com informações da prefeitura.

O primeiro volume mais expressivo de chuvas deve acontecer entre os dias 6 e 11 de outubro. Na segunda quinzena do mês que vem, são esperados mais episódios, se estendendo até o início de novembro. O fenômeno El Niño ainda não se estabeleceu, mas os prognósticos mostram que ele pode acontecer a partir de novembro. O fenômeno é caracterizado pelo aquecimento no Pacífico Central, que gera mais chuva e maior risco de tempestades no Rio Grande do Sul entre a primavera e o verão.

Fonte: O Sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.