Rio Grande do Sul tem o segundo caso de febre amarela confirmado desde 2010

FONTE G1//A Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul confirmou nesta terça-feira (6) o segundo caso de febre amarela no estado desde 2010. O paciente é um jovem de 19 anos, que esteve em Minas Gerais.

Conforme a Saúde, ele é morador de São Leopoldo, na Região Metropolitana de Porto Alegre, e esteve em Nova Lima entre 23 de janeiro e 4 de fevereiro. Segundo a mãe, o rapaz foi vacinado em 2009, mas isso não consta na carteira.

Ele procurou atendimento na UPA da cidade e depois foi internado no Hospital Centenário, onde ficou até o dia 13, quando foi transferido para a Santa Casa, na capital. Lá, ele foi indicado a fazer um transplante hepático.

Seu quadro clínico melhorou e ele teve alta no dia 25 de fevereiro.

O primeiro caso da doença também é importado. Trata-se de um fotógrafo, de 27 anos, de Jaguarão, cidade da Região Sul do estado. Da mesma forma, ele esteve Minas Gerais, a trabalho, em janeiro.

Recomendação
A secretaria recomenda a vacinação contra a febre amarela, prioritariamente para quem circula ou mora junto a áreas de matas ou tem previsão de viagem para lugares com as mesmas características, dentro ou fora do Rio Grande do Sul. Quem já tomou ao menos uma dose da vacina já tem imunização suficiente para toda a vida, pois ela deixou de ter validade de 10 anos e passou a ser dose única.

“A população do Rio Grande do Sul está orientada para se vacinar, com calma, com tranquilidade. Tem vacina para todo mundo, em todos os postos, em todos os municípios”, afirmou o secretário João Gabbardo dos Reis.

“Temos 70% da população vacinada. Até o fim do ano queremos chegar a 90%, 95%”, acrescenta.

Histórico da febre amarela no RS
O Rio Grande do Sul não tinha casos confirmados de febre amarela desde 2010, quando foi registrado o último importado. Casos autóctones (contraídos dentro do estado) não são confirmados desde 2009.

No Brasil, entre 1º de julho de 2017 e 20 de fevereiro deste ano, foram confirmados 545 casos de febre amarela, sendo 164 óbitos, distribuídos nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *