Sob risco de segundo tsunami, a Indonésia está em alerta

FONTE: O SUL

Sob o receio de um segundo tsunami em menos de uma semana, as autoridades da Indonésia aumentaram nesta quinta-feira (27) o status de alerta do vulcão Anak Krakatau e ampliaram a zona proibida, depois que a erupção do vulcão desencadeou um tsunami nas áreas costeiras do Estreito de Sunda. Mais de 430 pessoas morreram, 1.495 ficaram feridos e ainda há muitos desaparecidos e desalojados no país.

O alerta subiu para o segundo nível maior, e a zona de evacuação foi ampliada para 5 quilômetros da cratera em comparação com o tamanho anterior de 2 quilômetros. A informação é do porta-voz da Agência Nacional de Gerenciamento de Desastres, Sutopo Purwo Nugroho.

A erupção do vulcão, no fim de semana, provocou deslizamentos de terra e lavas foram parar no mar. As autoridades pedem a todos o uso de máscaras. Especialistas em vulcão afirmam que a atividade vulcânica produz frequentes erupções moderadas. No entanto, advertem que o risco de um novo tsunami é real.

Por ordem das autoridades da Indonésia, 20 mil pessoas foram retiradas das regiões consideradas de risco. O tsunami do último sábado (22) atingiu um raio de 312,75 quilômetros de áreas costeiras nas províncias de Banten e Lampung.

A maioria das vítimas foi resgatada em vários resorts no distrito de Pandglang, na província de Banten. Uma imagem de satélite revelou que a maior parte das áreas de flanco do Anak Krakatau desmoronou pouco antes do tsunami, e a Agência de Meteorologia e Geofísica do país disse que o colapso dos flancos cobriu uma área de 64 hectares e causou deslizamentos de terra.

Anak Krakatau é um dos 129 vulcões ativos da Indonésia, situada em uma vulnerável zona de terremotos chamada Anel de Fogo do Pacífico.

Áreas de risco

A Agência de Meteorologia e Geofísica da Indonésia e a Agência de Vulcanologia do país pediram na quarta-feira (26) que os moradores evitem qualquer atividade no raio de 500 a 1.000 metros da costa, pois há possibilidade de um segundo tsunami.

O porta-voz da Agência Nacional de Gerenciamento de Desastres, Sutopo Purwo Nugroho, afirmou que o trabalho é intenso em busca de sobreviventes que podem estar sob os escombros.

Equipes de resgate da Indonésia se esforçam para chegar às áreas isoladas na costa do país atingidas pelo tsunami. Por enquanto, já são 21.921 pessoas que se viram obrigadas a deixar suas casas.

O número pode aumentar, segundo as autoridades locais. “As equipes de resgate estão com dificuldades de entrar em seis aldeias em Sumur. Helicópteros foram acionados para a missão de evacuação, buscas e resgate das vítimas”, disse o porta-voz da agência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.