33% das cidades brasileiras têm, no máximo, dez respiradores mecânicos

FONTE: O SUL

Aproximadamente 33% dos municípios brasileiros têm, no máximo, dez respiradores mecânicos nos hospitais públicos e privados. O equipamento é essencial para garantir a sobrevivência de pacientes com quadros severos de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Segundo o Ministério da Saúde, há 65.411 ventiladores mecânicos no País, sendo que 46.663 estão no SUS (Sistema Único de Saúde). Desse total, 3.639 encontram-se em manutenção ou ainda não foram instalados.

Não é viável prever, com exatidão, de quantos aparelhos o Brasil necessitará nas próximas semanas – dependerá do número de contaminações. Mas é possível dizer que a distribuição dos respiradores é desigual.

Em 861 cidades, há apenas um ventilador mecânico disponível. A maior parte dos respiradores está nas capitais: elas concentram 47% do total de aparelhos. São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Recife – as cinco capitais com maior quantidade absoluta – possuem 26% dos respiradores do Brasil.

Levando em conta o tamanho da população de cada unidade da Federação, as que têm melhor oferta são: Distrito Federal (1.420 habitantes para cada respirador), Rio de Janeiro (2.303), São Paulo (2.490), Mato Grosso (2.503) e Espírito Santo (2.760).

As situações mais críticas, em que o número de habitantes para cada respirador é maior, estão nos seguintes locais: Amapá (9.122 moradores para um aparelho), Piauí (7.285), Maranhão (6.677), Pará (6.139) e Alagoas (6.087).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.