Mosquitos de Aedes aegypti são vistos no laboratório da Oxitec em Campinas

Casos de dengue no RS desde o início do ano são quase o triplo dos registrados no mesmo período de 2021

FONTE: O SUL

O Rio Grande do Sul vive um surto de dengue. Desde o início do ano quase 30 mil casos da doença foram confirmados, de acordo com informações do Painel de Monitoramento de Arboviroses desenvolvido por iniciativa do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública em parceria com as secretarias da Saúde e de Planejamento, Governança e Gestão.

O número representa quase o triplo dos diagnósticos positivos de 2021 no mesmo período. No ano inteiro de 2021, foram confirmados 10.163 episódios de dengue, contra 29.322 apenas nos primeiros 5 meses deste ano.

Arboviroses são doenças causadas por vírus transmitidos, principalmente, por mosquitos. As mais comuns em ambientes urbanos são dengue, zika e chikungunya. Os vírus causadores dessas doenças são transmitidos pelo Aedes aegypti.

A febre amarela ocorre em áreas de mata e o vírus causador é transmitido para primatas não humanos (bugios), por mosquitos silvestres. Os registros de morte dos primatas (epizootias) indicam regiões onde a vacina de febre amarela deve ser aplicada.

Controle em POA

A prefeitura de Porto Alegre realizará ação de controle da dengue e de combate a focos do mosquito Aedes aegypti nas quatro regiões da cidade nesta semana, priorizando, nas vistorias e visitas, os locais com maior concentração ou confirmação mais recente de casos de dengue. O trabalho é realizado por equipes de agentes de combate a endemias, agentes de fiscalização e ação conjunta de órgãos municipais.

“O trabalho é programado com base na notificação de casos suspeitos realizada para a Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, que gera um mapeamento e priorização de determinados territórios”, explica o gerente da Unidade de Vigilância Ambiental da secretaria, Alex Lamas.

Durante os próximos dias diversos bairros serão vistoriados:

— Zona Leste: Bom Jesus, Partenon (mais de um ponto), Vila Jardim (mais de um ponto), Jardim do Salso, Cel. Aparício Borges, Jardim Carvalho/Bom Jesus, Lomba do Pinheiro, Mário Quintana, Morro Santana, Vila Ipiranga e Vila São José.

— Zona Sul: Hípica, Ipanema, Ipanema – Jardim Isabel, Nonoai, Pedra Redonda, Restinga (mais de um ponto), Teresópolis (mais de um ponto), Vila Nova (mais de um ponto), Camaquã, Cristal e Espírito Santo/Guarujá.

— Zona Norte: Costa e Silva, Higienópolis/São João, Jardim Leopoldina, Passo D’Areia, Passo das Pedras, Santa Rosa de Lima, Sarandi e Vila Jardim/Vila Ipiranga.

— Zona Oeste: Azenha (mais de um ponto), Rio Branco, Cascata, Cidade Baixa, Cristal, Floresta/Independência, Glória/Medianeira, Menino Deus e Petrópolis.

Dengue

A dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Ela não tem tratamento específico, causa sintomas como febre alta e dores no corpo e pode até matar. Sua incidência aumenta no verão, em dias quentes e úmidos.

O vírus que provoca essa doença pertence ao grupo dos arbovírus, que são passados por picadas de insetos, principalmente mosquitos. Existem quatro tipos de vírus da dengue.

É importante ressaltar que a doença não é transmitida de pessoa para pessoa, portanto não é contagiosa. A transmissão se dá pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.