Coronavírus mata índio de 15 anos em Roraima

FONTE: O SUL

Um índio yanomami, de 15 anos, morreu na noite de quinta-feira (09) vítima do novo coronavírus. Ele estava internado desde o dia 3 deste mês na UTI do Hospital Geral de Roraima, em Boa Vista.

De acordo com o Distrito Sanitário Especial Indígena Yanomami, o adolescente era natural da aldeia Rehebe, nos domínios da Terra Indígena Yanomami, mas passou a residir no município de Alto Alegre, a 87 quilômetros de Boa Vista. O motivo da mudança para a Terra Indígena Boqueirão foi dar continuidade aos estudos do ensino fundamental.

Quando o jovem apresentou os primeiros sintomas da Covid-19, foi atendido no Hospital Municipal de Alto Alegre. Posteriormente, foi encaminhado ao Hospital Geral de Roraima, já com um um quadro de síndrome respiratória aguda grave. Ele refez o teste para diagnóstico da Covid-19 e somente a contraprova detectou a infecção.

Entidades de defesa da causa indígena, como o Instituto Socioambiental e o Conselho Indigenista Missionário, têm denunciado a subnotificação de casos de Covid-19 entre os índios. Ambas alertam que ao menos outros dois indígenas contaminados pelo novo coronavírus já foram a óbito e que o governo federal não registrou as ocorrências nos balanços oficiais.

As vítimas são uma mulher da etnia borari, de 87 anos, que morreu no município de Santarém (PA), e um homem de 55 anos, morto em Manaus (AM). Os óbitos ocorreram, respectivamente, nos dias 19 de março e 5 de abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.