Dois filhotes de puma encontrados em rodovia em Vacaria

FONTE: O SUL
A Brigada Militar resgatou filhotes de felinos silvestres, em Vacaria, às margens da BR 285 no sábado (15). Os filhotes foram encontrados por populares no perímetro urbano as margens da BR 285, que informaram os PMs que faziam patrulhamento.

Após acolhimento inicial pela OSCIP Amigo do Bicho, os filhotes foram encaminhados pela guarnição da Brigada até Lagoa Vermelha e entregues a uma equipe da Polícia Rodoviária Federal que os levou até o GEAS da Universidade de Passo Fundo. No setor foi feita a confirmação da espécie, e será realizada a readaptação e posterior o retorno à vida selvagem dos animais.

De acordo com os pesquisadores, trata-se de um macho e uma fêmea, com poucos dias de vida, que recém abriram os olhos. A pesquisadora relata que é incomum estes animais ficarem às margens das rodovias, pois aprendem com a mãe a ter medo do barulho e de humanos.

Agora, os animais ficarão sob os cuidados da universidade para serem alimentados, higienizados e aplicadas as vacinas necessárias, até que seja possível determinar se eles terão condições de retornar ao mundo selvagem. Micheli destaca que a ação das equipes envolvidas no processo de resgate foi vital para a sobrevivência dos filhotes.

Animais silvestres

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 1.831 animais silvestres, em Minas Gerais, somente de janeiro de 2020 até 11 de agosto deste ano. Segundo a PRF, é quase o dobro de aves apreendidas em todo 2019, que foram 963 no mesmo período.

Em 2019, de janeiro a 11 de agosto, foram 361 animais apreendidos — cerca de um quinto da quantidade apreendida em 2020. De acordo com o inspetor Aristides Júnior, houve uma época em que o mais comum eram apreensões de papagaios. Atualmente, os animais resgatados estão mais diversificados como araras e faisões, por exemplo.

A PRF informou que as apreensões ocorrem durante as abordagens, com base nas informações da Central de Inteligência. Os policiais escutam o barulho das aves e isso é o que desperta a atenção deles. Ainda conforme a PRF, os animais são encaminhados para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) ou à Polícia Militar de Meio Ambiente.

Tráfico

Uma operação conjunta realizada entre policiais civis e militares de São Paulo prendeu na semana passada, na capital paulista, um homem conhecido como “Zé do Bode”, apontado por agentes da Polícia Federal e da Polícia Ambiental como um dos maiores traficantes de animais silvestres do Brasil. Com ele foram presas também duas mulheres.

“Zé do Bode” é acusado de trazer ao Brasil e revender animais silvestres, cuja comercialização e a manutenção em cativeiro são proibidas. Com ele foram apreendidos araras, macacos (que usavam roupas e fraldas) e outros animais silvestres.

A Justiça de São Paulo converteu a prisão em flagrante dos três em preventiva e eles irão responder pelos crimes de tráfico de animais silvestres sem autorização e associação criminosa, com penas agravadas por serem os animais em extinção e o crime ter sido praticado à noite.

Na decisão que determinou a prisão preventiva do trio, a juíza Adriana Barrea, do plantão criminal do Tribunal de Justiça de SP, entendeu que, apesar dos crimes serem sem violência à pessoa, “assolam a paz social e vulneram a fauna, vez que foram apreendidas três espécies classificadas como de natureza silvestre e em extinção”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.