Em Novo Hamburgo, menino de dois anos socorrido pela Brigada Militar após convulsão morre em acidente com a viatura

A Polícia Civil investiga um acidente com uma viatura da Brigada Militar que socorria uma criança em Novo Hamburgo, na Região Metropolitana de Porto Alegre. O menino de dois anos morreu após uma colisão entre uma viatura da Brigada Militar e um carro particular em Novo Hamburgo, na noite deste domingo (28). Miguel Henrique Padilha dos Santos, de 2 anos, estava em crise convulsiva e era socorrido pelos policiais quando o acidente aconteceu.

O caso teve início quando a avó da criança procurou ajuda na sede da Brigada Militar, localizada na Avenida Coronel Travassos, bairro Rondônia. Um soldado que estava na guarda iniciou os primeiros socorros e pediu apoio a uma guarnição, que realizava policiamento ostensivo na localidade. A criança foi levada na viatura, junto a três militares, rumo ao Hospital Municipal de Novo Hamburgo.

O acidente ocorreu por volta das 22h15 na esquina da Rua Bento Gonçalves com Flores da Cunha, a cerca de 2 km distante do hospital. Enquanto se dirigiam ao Hospital Municipal de Novo Hamburgo, situado no bairro Centro, aproximadamente seis quilômetros da sede do 3º BPM, a viatura da Brigada Militar, uma Duster, foi atingida por um Prisma que trafegava pela Flores da Cunha. Com o impacto, a viatura capotou e atingiu dois carros que estavam estacionados na frente de um condomínio residencial.

Menino foi levado ao hospital

O menino chegou a ser socorrido ao Hospital Municipal de Novo Hamburgo, mas não resistiu aos ferimentos. Os policiais militares envolvidos no acidente sofreram escoriações. O motorista do carro que atingiu a viatura foi submetido ao teste do bafômetro, com resultado zero, indicando que ele não havia consumido bebida alcoólica. Ele não sofreu lesões.

A perícia foi acionada para investigar as causas do acidente. A polícia não descarta a hipótese de que a criança tenha morrido em razão da convulsão ou da colisão.

O caso será investigado pela 1° Delegacia de Novo Hamburgo, que aguarda os laudos periciais e a necropsia para apontar se o menino morreu por causa do acidente ou do quadro de saúde. Além disso, a avó da criança, que também estava na viatura, prestará depoimento.

FONTE: O SUL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.