Isolamento social derruba índices de criminalidade no Rio Grande do Sul

FONTE:O SUL
O vice-governador e secretário da Segurança Pública do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior, divulgou nesta quinta-feira (14), em transmissão ao vivo pela internet, os indicadores criminais do Estado referentes ao mês de abril.

A política de isolamento social contra a propagação da Covid-19 e a manutenção integral do trabalho das forças de segurança fez o RS atingir novos recordes na redução de crimes, com exceção dos feminicídios.

Em abril, houve queda de 90% nos ataques a banco no Estado na comparação com o mesmo mês do ano passado. Ocorreu apenas um caso – um furto cometido em Canoas no dia 5 de abril –, enquanto em igual período de 2019 foram registradas dez ocorrências contra estabelecimentos bancários, na soma entre furtos e roubos. Na comparação entre os acumulados nos quatro primeiros meses deste ano e do anterior, as ações criminosas contra instituições financeiras diminuíram 60,5% – de 38 casos para 15.

Tanto na leitura isolada de abril quanto no resultado desde janeiro, 2020 atingiu os menores números de toda a série histórica, iniciada em 2012, quando esse tipo de crime passou a ter contabilização em separado.

Em Porto Alegre, o cenário é ainda mais positivo, com queda de 100%. A Capital encerrou o quarto mês consecutivo sem qualquer ocorrência de furto ou roubo contra estabelecimentos bancários. Desde janeiro até abril, não houve ataques a instituições financeiras na cidade, enquanto no mesmo intervalo de 2019 já haviam ocorrido dez casos.

As ocorrências de roubo em geral no RS fecharam abril com 3,2 mil registros a menos do que no mesmo mês do ano passado – de 5.836 para 2.544 (-56,4%). Entre os furtos em geral, também houve baixa significativa, com 5,2 mil casos a menos. Em todo o Estado, foram 10.137 ocorrências em abril de 2019 contra 4.891 em igual intervalo deste ano (-51,8%).

Outra queda relevante foi verificada entre os ataques ao transporte coletivo, somadas as ocorrências envolvendo passageiros e motoristas de ônibus e lotações, que diminuíram de 184 para 84 (-54,3%) no recorte mensal. Crimes contra estabelecimentos comerciais tiveram retração de 36%, passando de 727 registros de furto e roubo em abril de 2019 para 465 no quarto mês deste ano.

Os roubos de veículos reduziram de 1.011 para 796 (-21,3%) na comparação mensal. Considerando os acumulados entre janeiro e abril no RS, já são 811 veículos que deixaram de ser levados por assaltantes neste ano, com 3.465 ocorrências, frente ao ano anterior, que teve 4.276 casos – uma queda de 19% e o menor total para o período desde 2004, quando o número foi de 3.362.

Latrocínios

Os roubos com morte mantiveram em abril o mesmo número do quarto mês do ano passado – foram oito ocorrências em todo o Estado. Com a estabilidade no mês, também não se alterou o cenário de queda dos latrocínios no acumulado do ano, que soma 22 casos desde janeiro, 24,1% a menos do que as 29 ocorrências em igual período de 2019. O total atual repete o menor número já registrado (no ano de 2009) em toda a série histórica desde o início da contabilização desse tipo de crime, em 2002.

Na Capital gaúcha, o cenário do início de 2020 até aqui repete o mesmo do ano passado, com três casos. Isoladamente, abril teve um registro a mais do que igual mês de 2019, passando de um latrocínio para dois em Porto Alegre.

Homicídios

A influência do distanciamento social como motivo importante das reduções dos crimes patrimoniais em abril não se verificou em relação aos homicídios no Estado. O mês encerrou com 158 vítimas, seis a mais do que as 152 do mesmo período do ano passado (3,9%). No acumulado desde janeiro, porém, o total de 624 óbitos ainda representa queda de 8,4% na comparação com os 681 ocorridos em igual intervalo de 2019 – é a menor soma desde 2011, que teve 597 mortes no período.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.