O Rio Grande do Sul tem agora 30 mortes por coronavírus. As duas vítimas mais recentes são idosos de Passo Fundo e Venâncio Aires

FONTE: O SUL

A morte de mais dois idosos por coronavírus ampliou para 29, nesta quinta-feira, o número de casos fatais da doença no Rio Grande do Sul. Conforme o boletim epidemiológico da SES (Secretaria Estadual da Saúde), uma das vítimas é uma mulher de 73 anos, falecida em Passo Fundo (Região Central). Já em Venâncio Aires (Vale do Rio Pardo), a prefeitura informou o óbito de um homem de 67 anos.

Com essa nova perda, Passo Fundo chegou ao seu sexto óbito por Covid-19, perdendo apenas para Porto Alegre (dez ocorrências) nesse quesito. Em terceiro aparece Novo Hamburgo (Vale do Sinos), com duas mortes. Já Canoas, Alvorada, São Leopoldo, Marau, Serafina Corrêa, Vacaria, Ivoti, Cidreira, Arroio do Sal, Encruzilhada do Sul, Tio Hugo e já mencionada Venâncio Aires aparecem na lista com um óbito cada.

A quinta-feira também foi marcada pelo aumento no número total de diagósticos positivos da doença em território gaúcho, que passou de 994 para 1.039, abrangendo agora 106 municípios, incluindo Ernestina, Santa Clara do Sul e Tucunduva, que tiveram os seus primeiros registros. Essa estatística não exclui os casos comprovados de cura do coronavírus, que já chegam a 678 (cerca de 65%).

Passo Fundo

O governador Eduardo Leite anunciou a antecipação de R$ 1,4 milhão para custeio dos dez novos leitos de UTI no Hospital de Clínicas de Passo Fundo. Serão aplicados R$ 1,6 mil por dia em cada leito. As unidades fazem parte do Plano de Contingência da Secretaria Estadual da Saúde para enfrentamento ao coronavírus.

Leite afirmou que o governo tem tido, desde o início da pandemia, “um olhar especial e diferenciado” para esta cidade. A secretária da Saúde, Arita Bergmann, acrescentou que trata-se de um polo de “suma importância na gestão dos serviços de saúde principalmente na formação e na assistência hospitalar”.

Sobre a situação da cidade, que está em segundo lugar em número de casos e óbitos no Rio Grande do Sul, a secretária informou que a região já está na pauta da nossa equipe epidemiológica. Na tarde desta quinta-feira, uma reunião com a equipe de epidemiologia do Estado tratou exclusivamente dos casos no município.

Arita explicou que a Secretaria da Saúde detalha no boletim epidemiológico semanal os casos de todo o Rio Grande do Sul, apresentando o perfil das pessoas e evidências dos óbitos. Conforme a secretária, são pessoas acima de 60 anos, que tem cardiopatia, obesidade e outras comorbidades.

Ela também comentou que os casos confirmados em uma mesma empresa de Passo Fundo são de pessoas ativas que estão no mercado de trabalho: “Está sendo feito um levantamento para identificar quais as medidas sanitárias que terão que ser reforçadas nos espaços onde a transmissão está acontecendo. Sempre lembrando que um trabalhador ou um cidadão sintomático tem que ficar protegido, ficar em casa, usar máscara e ir para o isolamento domiciliar”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.