Preços do material escolar têm variação média de 165% na Capital

FONTE: O SUL

O Procon Porto Alegre recomenda que os pais e responsáveis façam uma pesquisa detalhada de preços antes de adquirir o material escolar deste ano. Em um levantamento realizado pelo órgão, foram conferidos os valores de 34 itens em quatro estabelecimentos da Capital.

Na média, os produtos mais caros têm preço 165% maior do que os mais baratos. Em alguns itens, como a fita crepe, a borracha verde comum e a régua plástica de 15 centímetros, a diferença de preço chega a ser cinco vezes maior. A diferença mais alta foi verificada no apontador plástico com depósito: em uma loja, o produto chega a custar 567% a mais do que em outra.

“Pesquisar preços é saudável para a economia do consumidor e dos comércios também. Importante observar, pois alguns itens podem custar o dobro ou até mais, conforme o local”, indica a diretora-executiva do Procon, Fernanda Borges.

O Procon dá algumas dicas para economizar com o material escolar:

– Reaproveitar o que for possível do material utilizado no ano anterior;
– Investir na qualidade e durabilidade dos artigos;
– Optar por livros usados;
– Na hora da compra, deixar as crianças em casa;
– Priorizar itens simples, sem personagens ou marcas licenciadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.