Presos considerados extremamente perigosos, encarcerados em presídios federais, devem voltar ao Estado

FONTE: O SUL

A Justiça autorizou o retorno de dezessete presos gaúchos, atualmente encarcerados em presídios federais de outros estados, devido a periculosidade de mantê-los no Rio Grande do Sul, após um pedido de prorrogação da transferência. A solicitação foi encaminhada pelo Ministério Público, a fim de mantê-los onde já estão, até que seja possível analisar os recursos apresentados às negativas das Varas de Execução Criminal (VECs) de Porto Alegre, Canoas e Novo Hamburgo.

De acordo com o Tribunal de Justiça, o prazo para a continuidade dos presos no regime federal expedirá em 28 de julho. Nesta data, em 2017, a Operação Pulso Firme teria realizado a transferência dos detentos, com validade de um ano. O prazo foi renovado em 2018, mas, desta vez, a Justiça negou o pedido.

O MP disse que irá recorrer a decisão, pois se tratam de presos extremamente perigosos, que, se relocados, estarão colocando em risco a segurança pública. O órgão irá entrar com uma cautela protetiva, para que os presos continuem no sistema federal, até que todos os recursos sejam analisados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.