Quase 600 motoristas foram autuados por embriaguez em Novo Hamburgo em 2019, diz Guarda Municipal

FONTE: CORREIO DO POVO

A Secretaria de Segurança Pública de Novo Hamburgo apresentou durante coletiva de imprensa, nessa terça-feira, o balanço de suas ações no ano de 2019, através do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), que concentra as entidades de segurança. Entre os dados apresentados, estavam os do Programa de Desenvolvimento Municipal Integrado (PDMI) na área de Prevenção a Violência, que envolveu mais de mil jovens em atividades profissionalizantes, práticas esportivas e de música nos bairros Canudos, Santo Afonso, Boa Saúde e Kephas e Vila Diehl. Já a Guarda Municipal (GM), mostrou os dados de suas 143 operações, onde um total de 599 condutores foram autuados por embriaguez ou recusa do bafômetro, e destes, 267 tiveram a CNH cassada. A GM emitiu quase 25 mil multas ao longo de todo o ano passado, através de fiscalizações e radares móveis, sendo que a maioria delas foi por excesso de velocidade.

A utilização do telefone celular na direção também apareceu como ato agravante na rotina dos condutores e gerou mais de 1,5 mil autuações. Através do Observatório de Segurança, que faz o diagnóstico de indicadores criminais da cidade, foi contabilizada uma queda de quase 40% nos crimes de furto em comparação a 2018, e de 23% em roubos de veículos. No que diz repeito a crimes contra a integridade sexual e de violência contra a mulher, nenhum feminicídio foi registrado, no entanto, os casos de estupro consumado passaram de 35, em 2018, para 53 em 2019, um aumento de 51%.

Entre os projetos prioritários da Secretaria de Segurança para este ano, está uma campanha, em vídeo, de conscientização para o trânsito, o lançamento do site do Observatório da Segurança, com todos os dados referentes ao tema na cidade, a instalação da Sala das Margaridas, para o atendimento de casos de violência conta a mulher, na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento, e a mobilização para o funcionamento pleno dos serviços do Departamento Médico Legal (DML), onde hoje as vítimas precisam ir para outras cidades realizar a perícia, e do novo posto do IGP em Novo Hamburgo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.