Rússia é acusada de usar hackers para tentar roubar dados de pesquisas de vacina contra o coronavírus

FONTE: O SUL
Um comunicado do NCSC (Centro de Cyber Segurança do Reino Unido), divulgado nesta quinta-feira (16), afirma que hackers apoiados pelo governo da Rússia estão tentando roubar dados de pesquisas para desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19 de universidades e empresas farmacêuticas de outros países.

Uma declaração conjunta do Reino Unido, dos Estados Unidos e do Canadá atribui os ataques ao grupo APT29, conhecido como “Cozy Bear” (urso confortável, em tradução livre), que, segundo o governos desses três países, “quase certamente opera como parte dos serviços de inteligência da Rússia”.

“Nós condenamos esses ataques desprezíveis contra aqueles que fazem um trabalho vital para combater a pandemia de coronavírus”, disse Paul Chichester, diretor do Centro de Cyber Segurança britânico.

O NCSC relatou que os ataques são contínuos e que são usadas diferentes técnicas e ferramentas que incluem “phishing” (enviar mensagens enganosas para que o usuário clique em um link) e invasão por programas no computador de terceiros que executam tarefas sem que esses saibam (“malwares”, em inglês).

“O ATP29 provavelmente vai continuar a ter como alvo as organizações envolvidas no desenvolvimento e pesquisa de uma vacina contra a Covid-19, porque eles buscam questões de inteligência ligadas à pandemia”, de acordo com o comunicado do NCSC.

Na quarta-feira (15), a Rússia anunciou que realizou os primeiros testes clínicos em seres humanos de uma vacina contra a Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.