Saiba o porquê da vacina da dengue não ser indicada a quem tem mais de 60 anos

Apesar dos idosos serem um grupo com grande número de hospitalizações pela dengue no Brasil, o grupo ainda não pode ser imunizado no País porque a vacina não foi liberada para ele pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo a pasta, os estudos feitos pela farmacêutica que desenvolveu o imunizante não possuíam informações suficientes sobre a segurança da substância para pessoas com mais de 60 anos.

A vacina, conhecida como Qdenga, da farmacêutica Takeda Pharma, foi aprovada pela Anvisa em março de 2023 e, desde julho, já está disponível em clínicas privadas de todo o País para pessoas de 4 a 60 anos de idade.

Embora em clínicas particulares qualquer pessoa nessa faixa etária possa receber o imunizante, para a aplicação pelo Sistema Único de Saúde é preciso definir prioridades.

O imunizante foi incorporado ao Sistema Único de Saúde (SUS) pelo Ministério da Saúde em dezembro do ano passado. Assim, o Brasil se tornou o primeiro País do mundo a oferecer o imunizante em seu sistema público de saúde.

A primeira remessa do imunizante chegou no país há dez dias, em 21 de janeiro, e está reservada para crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, umas das faixas etárias que concentram maiores número de hospitalizações pela doença.

Ao todo, o Ministério da Saúde contratou 1,32 milhão de doses do imunizante para receber nos próximos dias.

Além disso, o ministério comprou 5,2 milhões de doses que devem ser entregues em etapas até novembro deste ano. A quantidade é o total disponível pela fabricante para 2024.

Etapas de vacinação

A vacina será aplicada na população de regiões endêmicas, em 521 municípios, a partir de fevereiro. A previsão do Ministério da Saúde é vacinar cerca de 3,2 milhões de pessoas neste ano.

O esquema vacinal é composto por duas doses com intervalo de três meses entre elas.

Como funciona

O imunizante funciona por conter o vírus atenuado. Ou seja, a vacina contém o vírus da dengue modificado de forma a ser incapaz de causar a doença.

A Qdenga é composta por quatro sorotipos de vírus diferentes. E a aplicação é feita em um esquema de duas doses, com intervalo de 90 dias entre elas.

A avaliação clínica do imunizante apontou que a vacina tem eficácia de 80,2% contra a dengue, com período de proteção de 12 meses após o recebimento das duas doses.

FONTE: O SUL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.