Telefone 0800 orienta sobre doenças respiratórias em crianças no Rio Grande do Sul

FONTE: O SUL

A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul e o TelessaúdeRS, da Ufrgs (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), mantêm um canal de comunicação com a população, por meio do número 0800-6453308, para oferecer orientações sobre doenças respiratórias em crianças.

Ao entrar em contato por telefone, a pessoa ouve uma mensagem gravada com orientações e dúvidas frequentes. O serviço está disponível 24 horas por dia. Diferentemente dos outros serviços de telemedicina oferecidos pela plataforma, que são destinados a tirar dúvidas dos profissionais da saúde, a teleorientação é aberta à população geral.

De acordo com o governo gaúcho, a ideia é oferecer um serviço gratuito que auxilie pais ou cuidadores de crianças a aliviar a ansiedade que surge quando elas apresentam algum sintoma respiratório. Por meio dessa orientação, os cuidadores podem saber se é um caso de levar logo para uma emergência, se há possibilidade de aguardar ou mesmo se é um caso de ficar em observação em casa, por exemplo.

O objetivo desse serviço, que foi lançado no fim do de junho, é evitar a lotação de emergências e encaminhar as pessoas para os lugares certos e na hora certa.

Síndrome Gripal

No contexto da pandemia, considera-se o diagnóstico de Síndrome Gripal (SG) em todo indivíduo com quadro respiratório agudo, caracterizado por pelo menos dois dos seguintes sinais e sintomas: febre (mesmo que referida), calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos. Em crianças, além dos itens anteriores, considera-se também obstrução nasal, na ausência de outro diagnóstico específico. Já em idosos, deve-se considerar também critérios específicos de agravamento, como síncope, confusão mental, sonolência excessiva, irritabilidade e inapetência. Observa-se que na suspeita de covid, a febre pode estar ausente e sintomas gastrointestinais, especialmente diarreia, podem estar presentes.

Nesse cenário, define-se Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) como todo indivíduo que apresente SG e algum dos sinais e sintomas de gravidade:

– dispneia/desconforto respiratório; ou

– pressão persistente no tórax; ou

– saturação de O2 < 95% em ar ambiente; ou

– coloração azulada nos lábios ou rosto.

À medida que mais pessoas forem vacinadas com esquema completo contra covid-19, a propagação do SARS-CoV-2 tende a diminuir e há propensão ao aumento de outras doenças respiratórias infecciosas, como a Influenza. No Brasil, têm sido registrados casos de Síndrome Gripal causada pelo vírus da Influenza A H3N2 desde dezembro de 2021, fora da sazonalidade.

Tanto a Influenza como a covid-19 podem apresentar quadro clínico variável, desde casos assintomáticos até formas graves e muitos sintomas podem estar presentes em ambas as condições:

– febre ou sensação de febre / calafrios;

– tosse;

– dispneia;

– fadiga;

– dor de garganta;

– rinorreia e obstrução nasal;

– mialgia;

– cefaleia;

– vômitos e diarreia;

– disgeusia ou ageusia ou anosmia, embora sejam mais frequentes na covid-19.

Apesar das semelhanças clínicas, alguns aspectos de transmissibilidade, período de incubação e evolução distinguem as duas condições. As informações são da Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul e do TelessaúdeRS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.