Temendo invasão russa, Ucrânia acusa a Alemanha de “encorajar Putin”

FONTE: O SUL

O ministro do Exterior da Ucrânia, Dmytro Kuleba, criticou recentemente a Alemanha por sua recusa em fornecer armas a Kiev, pedindo para Berlim parar de “minar a unidade” e “encorajar Vladimir Putin” em meio a temores de uma invasão russa.

Com dezenas de milhares de tropas russas concentradas na fronteira ucraniana, aumentam os temores de que um grande conflito possa eclodir na Europa.

Os apelos da Ucrânia aos aliados ocidentais para reforçar as capacidades de defesa ucranianas levaram os Estados Unidos, o Reino Unido e os países bálticos a concordarem em enviar armas a Kiev, incluindo mísseis antitanque e antiaéreos.

Kuleba disse no Twitter que as declarações da Alemanha “sobre a impossibilidade de fornecer armas de defesa à Ucrânia” não correspondem “à situação de segurança atual”. O ministro salientou que “hoje a unidade do Ocidente em relação à Rússia é mais importante do que nunca”.

“Os parceiros alemães devem parar de minar a unidade com tais palavras e ações e de encorajar Vladimir Putin a lançar um novo ataque à Ucrânia”, disse Kuleba.

Ele ressalta que a Ucrânia está “agradecida” à Alemanha pelo apoio que o país já forneceu, mas classifica de “decepcionantes” as declarações recentes do governo alemão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.